11 de dez de 2009

Chegou ao Fim...


A vida se altera, o tempo passa, as idéias se reformulam...

Há dois anos eu era uma pessoa completamente diferente. Às vezes penso que sou a mesma de sempre, mas no fundo sei que isso não é verdade. Apesar da mesma cara de sempre, a mesma da adolescência, da infância, aquela que sempre me irrita por ser tão sempre a mesma, sem alterações distinguível e sempre tão sonsa, sei que meu interior se alterou um bocado após o início dos tempos da faculdade.

Ah... A faculdade...
E estranho ter acabado a faculdade. E como se rodasse uma fita, o primeiro momento, o medo do inesperado (ahhh, primeiro ano! Amigos, todo mundo gosta de todo mundo, todo mundo é legal e parece que vai durar pra sempre! Até que aparece o primeiro Projeto Integrado e você começa a entender a realidade). Algumas amizades só duram um semestre e outras duram e ficam do seu lado durante todo o percurso, e os barzinhos que costumavam ser a alegria da semana, aos poucos começam a perder a graça, e por vezes você esquece q ele esta ali, tentando tirar todos os problemas da sua cabeça, pelo menos, por algumas horas.
Não sei bem o que esses 2 anos fez comigo, o que alterou em minha essência. Não poderia afirmar com certeza, mas a mudança foi positiva e negativa, isso, sim, é fato.

O que ganhei de bom? Bem... O quê? Pergunta difícil...
Talvez amadurecimento, conhecimento (mais em relação a experiências humanas, do que em aprendizado acadêmico), força, razão (se é que isso é bom).

O que foi tirado de mim? O que me fez mal? O que não pode ser reposto?
Ah... Isso eu sei bem!
Sei que boa parte do sonho se extinguiu da ilusão, da esperança. Sei bem que aquelas amizades de antigamente se foram para sempre (pelo menos, boa parte delas). Pessoas que me faziam tão bem já não estão mais ao meu lado, já não se importam mais. E o pior, não posso culpá-las por nada disso, pois sei que tive, também, uma boa parcela de culpa. Sei que, muitas, muitas, muitas vezes agi como se não me importasse, também. Não mostrei o quanto me importava com elas, "não tinha tempo" para dar aquela certa atenção que todos queremos, nem em forma de palavras, nem em visitas amigáveis. É terrível a sensação de saber que provoquei esse esquecimento, esse desdém, essa repugnância, essa raiva...

A faculdade foi minha prioridade durante esses dois anos (quase). Talvez por isso eu tenha dado tanta importância a ela, ao sonho milagrosamente realizado, não que eu não pudesse fazer, mais sim, por não querer fazer, não saber o que fazer, não saber por onde, nem como começar, e olha só onde estou agora.
Então será que posso considerar que as perdas foram boas?!?


E agora? Na hora do balanço, o que posso concluir? Valeu a pena? Está valendo a pena?
Como Valeu, e como esta valendo a pena, cada segundo, minuto, horas, dias e meses, tudo único, tudo inesquecível...

Tudo na vida tem começo, meio e fim, e agora chegou o fim de um ciclo muito produtivo para em breve iniciarmos outro em nossa vida.

O que tem que ser, será. Para que pensar tanto e me remoer?
Dane-se, já não me importo mais (ou, pelo menos, me esforço para não me importar...).
Confesso que já estou com saudades de tudo que vive, aprendi muito com todos. De formas deferentes cada pessoa conseguiu transmitir suas experiências, algumas transmitiram em palavras, outros em mensagens escritas, outros em suas atitudes e até mesmo em silêncio o importante é que de algumas formas conseguimos nos comunicar e nos entender.
Só tenho a agradecer por tudo que passei as amizades que ganhei por tudo que ainda há de vim... Deixamos que a vida se encarregue de conduzir cada um no seu devido caminho...
Hoje eu vejo que tem coisas que ficam. Pessoas que ficam. Então que ótimo que a faculdade acabou! Coisas novas e empolgantes mal podem me esperar!

E lembre-se o Destino une e separa as Pessoas, mas nenhuma Força é capaz de nos fazer esquecer de alguém que nos fez feliz por um momento.


Aline Lopes